http://www.paraiba.pb.gov.br/odestadual/wp-content/themes/2014/temp/ode_fullbanner_910x90.gif

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Repasses do governo federal para municípios da PB aumentam 11% em relação ao ano passado

Repasses do governo federal para municípios da PB aumentam 11% em relação ao ano passado 
O total de recursos do FPM transferidos de janeiro até esta sexta-feira aos prefeitos paraibanos chega a R$ 1,4 bilhão, o que representa um aumento de 11% em relação ao mesmo período de 2013. As maiores fatias ficam com João Pessoa e Campina Grande. A capital do Estado, administrada por Luciano Cartaxo (PT), está recebendo até R$ 183 milhões do Fundo de Participação dos Municípios, seguida pela Rainha da Borborema, do prefeito Romero Rodrigues (PSDB), R$ 45 milhões.

Por sua vez, a prefeitura de Santa Rita embolsou este ano cerca de R$ 23 milhões, enquanto Patos recebeu R$ 20 milhões e Bayeux, cerca de R$ 18 milhões de janeiro até o repasse de hoje.

No acumulado do ano, incluindo a transferência desta sexta-feira, o prefeito de Sousa, André Gadelha, embolsou de FPM pouco mais de R$ 15 milhões. Por seu turno, as prefeituras de Cajazeiras, Cabedelo e Guarabira perceberam cerca de R$ 14 milhões, revela a Secretaria do Tesouro Nacional.

Já os 136 menores municípios da Paraíba, enquadrados no coeficiente 0.6 do FPM, já receberam- cada um – este ano R$ 3,8 milhões. Nesse grupo, estão Pedra Branca, Boa Vista, Aparecida, Baía da Traição, Cabaceiras, Cachoeira dos Índios, Cubati, Cuité de Mamanguape, Riachão, Prata e Serra da Raiz, entre outros. O governo federal credita hoje, nas contas das 223 prefeituras da Paraíba, o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao 2º decêndio do mês de setembro. O valor total é de R$ 18,7 milhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

CNM - Para a Confederação Nacional de Municípios (CNM), o crescimento real do FPM foi de apenas 5,1%, uma vez que a inflação dos 12 meses é de 5,9%. O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, recomenda aos gestores municipais que tenham cautela nas despesas, pois tradicionalmente até outubro o repasse do Fundo de Participação dos Municípios é menor.

Em CG, Ricardo é ovacionado durante sabatina no Colégio Lourdinas

18.09.14 sabatina colegio lourdinas_campina grande (15) 
O governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição pela coligação ‘A Força do Trabalho’, foi ovacionado pelos alunos do Colégio Lourdinas, em Campina Grande, durante sabatina realizada nesta quinta-feira (18). Ricardo respondeu 10 perguntas formuladas pelas estudantes sobre os mais diversos temas, como respeito ao servidor público e investimentos em saúde, educação e estradas.
Quando perguntado sobre o fechamento de escolas, como propaga a oposição, Ricardo explicou que sua gestão reordenou a Rede Estadual de Educação, fechando 223 ‘escolas’ que serviam como cabides de emprego e que não tinham condições de ensino.
“Quarenta e sete delas, por exemplo, funcionavam em apenas uma sala de aula, dentro de uma escola municipal; outras não tinham banheiro e 22 estavam há mais de dois anos sem atividades. Por que não repassar estes alunos para escolas municipais que tinham vagas disponíveis? Só para reter os recursos do Fundeb? Nós não fazemos isso, não queremos criar cargo comissionado para agradar um ou outro político”, destacou Ricardo.
O candidato da ‘Força do Trabalho’ disse ainda que sua gestão criou 131 mil vagas, e que não há um aluno na Paraíba que procure uma escola pública estadual e não encontre vaga. “Estas vagas agora são de qualidade, com o ensino de robótica, por exemplo. Tivemos uma competição mundial de robótica no mês passado em João Pessoa, e estudantes de uma escola municipal da cidade, onde eu implantei um laboratório desses quando fui prefeito, teve a oportunidade de disputar contra chineses, alemães, americanos. Isso é importante, porque é a educação que faz com que as pessoas sejam iguais perante as oportunidades da vida”, disse o governador.
Respondendo sobre denúncias de irregularidades na Casa Civil, Ricardo explicou que as compras do órgão não são apenas para a família do governador, mas para atender toda estrutura da Granja Santana, que é permanente. “Eu reduzi o número de servidores de 127 para 60 assim que assumi o cargo, porque sempre busquei reduzir gastos”, garantiu.
Ricardo destacou que as denúncias contra ele foram feitas com base em um relatório preliminar e que, no acórdão do Tribunal de Contas do Estado (TCE), nenhuma irregularidade foi encontrada na gestão dos recursos pela Casa Civil.
O governador falou também sobre a acusação feita pela oposição de que há ‘perseguição política’ em seu governo. “Essa é mais uma inverdade criada por meus adversários, que estão desesperados com o crescimento da nossa campanha”, enfatizou Ricardo.
“Nenhum governo na história da Paraíba tratou de forma mais republicana os municípios do que o meu. Fui criticado por aliados, perdi apoio político de muitos grupos por fazer isso, porque nossa cultura política acha que quem perde a eleição tem que ser massacrado. Perdi por 80% em Mamanguape em 2010, mas nem por isso me recusei a investir na cidade. Já construímos um hospital e 700 casas. Além de isso, estamos construindo uma adutora e uma Escola Técnica Estadual”, ressaltou.
Sobre o relacionamento com os servidores públicos, o governador Ricardo Coutinho lembrou que sua gestão contratou mais de 11 mil concursados, um número recorde no Estado, e disse que não pôde manter os contratos temporários por respeito à Lei de Responsabilidade Fiscal. “Não podia inchar o Estado e comprometer investimentos em saúde, educação, estradas. Não governo uma folha de pagamento, mas o Estado da Paraíba, e tenho que ser responsável por toda a população”, finalizou.

A partir deste sábado nenhum candidato pode ser detido ou preso, salvo em flagrante

presidentes agenda 
Contagem regressiva para o pleito de 5 de outubro. A partir deste sábado (20), faltarão 15 dias para as eleições do primeiro turno. A Justiça Eleitoral estabelece que a partir desta data nenhum candidato poderá ser detido ou preso, salvo em flagrante delito (Código Eleitoral, art. 236, § 1º).
A legislação também diz que esse sábado 20 de setembro é último dia para a requisição de funcionários e instalações destinados aos serviços de transporte e alimentação de eleitores no primeiro e eventual segundo turnos de votação (Lei nº 6.091/74, art. 1º, § 2º).
Ainda de acordo com a Justiça Eleitoral, esse sábado é a data em que deverá ser divulgado o quadro geral de percursos e horários programados para o transporte de eleitores para o primeiro e eventual segundo turnos de votação (Lei nº 6.091/74, art. 4º). Os candidatos e coligações devem ficar atentos ao Calendário Eleitoral.

Após prefeito aderir a Cássio, vice rompe e anuncia aliança com Ricardo Coutinho

ricardo coutinho e vice-pref de lagoa de dentro Não concordei com o rompimento. Foi uma traição por parte do prefeito’, disse o vice

Prefeito e vice-prefeito de Lagoa de Dentro, no Brejo, brigaram politicamente nessa reta final da campanha para governador da Paraíba. Ex-aliado de Ricardo Coutinho, o prefeito Fabiano Pedro (PSD) já havia anunciado apoio ao senador Cássio Cunha Lima (PSDB) na disputa pelo Governo.
No entanto, o vice Sebastião Silva (mais conhecido como Didi da Cajarana, do PP) resolveu romper com seu grupo e anunciou adesão à reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB). Para Didi, o grupo do prefeito é formado por ‘traidores’.
“Eu não concordei com o rompimento do prefeito com o governador, porque nossa cidade conseguiu muito junto ao Governo do Estado. Foi uma grande traição por parte do prefeito”, disparou.

Porta a Porta do 40 com o prefeito Paulo Dália leva multidão as ruas de Juripiranga

População de Itabaiana reclama da falta de infraestrutura das ruas

Lama 
A população de Itabaiana volta a reclamar das condições precárias de algumas ruas da cidade. Os moradores relatam que a falta de infraestrutura prejudica o tráfego nas vias, assim como aumenta os riscos de acidente e o contágio de doenças, em vista dos esgotos a céu aberto e lama nas artérias de alguns bairros. Eles contam que o problema já é antigo e pedem providências das autoridades.
A falta de calçamento e a água empoçada nos inúmeros buracos nas vias causam transtornos aos pedestres e condutores. Muitas ruas encontram-se intransitáveis, depois das últimas chuvas caídas na cidade.
“Pobres não são os nossos bairros e sim os nossos políticos, que enganam, iludem, roubam sonhos e esperanças do nosso povo. Vergonha não é morar em lugares com essas estruturas precárias, é ter que suportar ou ver a cara dessa classe a cada dois anos em nossas casas, com as mesmas mentiras, e ainda existem pessoas que vendem seus votos por um sorriso ou tapinha nas costas”, disse o professor Luiz Antonio Silva.
Outro morador, Abelardo Fidelis, observa que alguns vereadores residem nesses bairros onde a situação de urbanismo é mais grave, “mas não dizem nada”. Segundo ele, “os vereadores se vendem e não cumprem seu papel de fiscal da cidade”.
Fonte da Prefeitura informou que as ruas sem calçamento estão incluídas em amplo projeto de asfaltamento em parceria com os governos estadual e federal. Ainda conforme a fonte, como medida paliativa, a Secretaria de Infraestrutura vem realizando operação tapa-buraco para minimizar os transtornos emergencialmente.
Tribuna do Vale

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Empresa que doou R$ 1 milhão para campanha do PMDB/Zé Maranhão fazia negócios com construtora de fachada

Empresa que doou R$ 1 milhão para campanha do PMDB/Zé Maranhão fazia negócios com construtora de fachada 
O site do Jornal O Globo destacou nesta quarta-feira (17), que grandes empreiteiras contrataram os serviços de uma construtora de fachada controlada pelo esquema do doleiro Alberto Youssef para supostamente fiscalizar, fazer medições e outras ações em contratos com a Petrobras.

Entre as empresas que contrataram o empreendimento fantasma, está a Coesa Engenharia LTDA, integrante do Grupo OAS com sede na Bahia e filiais em vários estados do Brasil, que teria doado a bagatela de R$ 1 milhão ao PMDB, quantia essa que foi repassada pelo partido para a campanha do ex-governador José Maranhão ao Senado.

Veja abaixo a Doação do PMDB Nacional, doador originário Empresa Coesa e valor R$ 1.000.000,00
Segundo a publicação do jornal, a Coesa pagou R$ 650 mil para receber da construtora que não tem funcionários "consultoria técnica para obras do setor civil", e projetos para viabilizar a implantação de projetos no interior paulista. O Consórcio Viário São Bernardo, composto por Coesa e Concremat, pagou R$ 1 milhão para a mesma Rigidez por serviço de consultoria.

Veja a matéria do Jornal O Globo na íntegra:

Grandes empreiteiras brasileiras contrataram os serviços de uma construtora de fachada controlada pelo esquema do doleiro Alberto Youssef para supostamente fiscalizar, fazer medições e outras ações em contratos com a Petrobras. Documentos apreendidos pela Polícia Federal no escritório da contadora Meire Poza mostram que a Empreiteira Rigidez, de Youssef, foi contratada mesmo sem ter know how para o serviço. Dados do Ministério do Trabalho atestam que a empresa nem sequer possui funcionários.

Deflagrada em março, a Operação Lava-Jato já tinha identificado o trânsito de recursos das empreiteiras e outros fornecedores da Petrobras por contas da MO Consultoria e da GFD Investimentos, também de Youssef. Somente em 30 de julho deste ano, porém, a PF recolheu no escritório da contadora provas de que mais empresas atuavam sob controle do doleiro, como a Rigidez. Consórcios liderados por Queiroz Galvão e Engevix; Coesa, subsidiária da OAS; e Sanko Sider, subcontratada pela Camargo Corrêa para obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, fizeram negócios com a construtora de fachada.

As obras da estatal passaram a ser alvo dos investigadores com a constatação da relação entre Youssef e o ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa, que está preso no Paraná e em processo de delação premiada no qual já citou políticos e grandes empresas como integrantes do esquema de desvios de recursos.

O Consórcio Ipojuca, formado por Queiroz Galvão e Iesa Oléo e Gás, tem um contrato de R$ 2,7 bilhões para obras da refinaria Abreu e Lima. O consórcio é um dos "clientes" da Rigidez. Notas fiscais encontradas no escritório da contadora mostram que o grupo repassou ao menos R$ 1,3 milhão para a Rigidez entre os meses de dezembro de 2010 e novembro de 2011 a título de "prestação de serviços de consultoria". A PF encontrou, ainda, um termo de distrato entre as duas empresas que menciona o encerramento de um acordo fixando um valor para pagamento de R$ 321 mil em dezembro de 2010. Esse termo diz que o acordo com a Rigidez se referia a um contrato do consórcio Ipojuca com a Petrobras.

No caso do Consórcio URC, liderado pela Engevix com a Niplan e NM, a vinculação com a Petrobras é direta. A empreiteira ligada a Youssef foi supostamente contratada para dar apoio ao grupo e coordenar a análise de documentações relativas ao contrato feito com a estatal para modernização da refinaria de Presidente Bernardes, em Cubatão (SO). A Rigidez recebeu R$ 4,8 milhões, o equivalente a 1% do contrato feito pela estatal com o consórcio das empreiteiras.

A correlação de repasses de recursos para a Rigidez com obras da Petrobras acontece também no caso da Sanko-Sider, construtora subcontratada pelo Consórcio CNCC (Camargo Corrêa e Cnec). A Sanko-Sider contratou a Rigidez em julho de 2011, por R$ 2,3 milhões, para "serviços específicos de consultoria técnica, visando a elaboração de pleito e reestudos e adequação do cronograma de entrega do contrato assinado com Consórcio Camargo Corrêa-CNEC (CNCC)". O consórcio foi formado para realizar obras da refinaria Abreu e Lima e tem um contrato de R$ 3,4 bilhões com a Petrobras, que, com aditivos, já chegou a R$ 3,8 bilhões. Nos documentos apreendidos pela PF, há uma nota fiscal emitida pela Rigidez que indica outro repasse de R$ 935 mil pela Sanko-Sider a título de consultoria.

A Coesa, do grupo OAS Empreendimentos, também repassou recursos para a Rigidez. Pagou R$ 650 mil para receber da construtora que não tem funcionários "consultoria técnica para obras do setor civil", e projetos para viabilizar a implantação de projetos no interior paulista. O Consórcio Viário São Bernardo, composto por Coesa e Concremat, pagou R$ 1 milhão para a mesma Rigidez por serviço de consultoria.

A Sanko Sider afirmou que a lisura de sua atividade será comprovada no processo. "A Sanko-Sider atua com reconhecida responsabilidade e ética há 18 anos nesse mercado e repudia veementemente qualquer afirmação, seja de quem for, que tente associá-la a atos e atividades com as quais não tem nenhuma relação". A Engevix não quis se manifestar. O consórcio Ipojuca e o grupo OAS não responderam aos questionamentos.

EMPRESA FORMADA POR LARANJAS

A Empreiteira Rigidez é uma empresa formada por laranjas. Andrea dos Anjos Bastião, de 40 anos, é uma das sócias. Moradora do bairro do Jaçanã, na zona norte de São Paulo, ela estudou até o segundo grau e teria recebido de Waldomiro de Oliveira a oferta de assinar como sócia da empresa. Recebia mesada em troca e os pagamentos teriam sido feitos até o começo desde ano, antes da Operação Lava Jato.

No endereço, um homem que se apresentou como marido dela afirmou que os pagamentos não passavam de mil reais por mês e que sua mulher só aceitou a proposta porque o barraco onde moravam ameaçava ser soterrado por um deslizamento de terra. Hoje, a casa de três pavimentos, inacabada, é de alvenaria. O endereço apontado como sendo a residência de outra sócia, Soraia Lima da Silva, inexiste.

No endereço da empreiteira, na Rua Dr.Rafael de Barros, o porteiro informa que Waldomiro Oliveira e Denisvaldo de Almeida mudaram-se do local há cerca de três anos. Em fevereiro passado, o oficial de Justiça que tentou citar os representantes da empresa voltou de mãos vazias. O endereço que aparece como residência de Almeida é uma sala num antigo prédio comercial no centro de São Paulo, que permanece fechada.

Waldomiro de Oliveira era um intermediário na contratação de laranjas para emprestar seus nomes a empresas de fachada do doleiro Alberto Youssef. Foi ele, por exemplo, que aproximou do doleiro dos irmãos Leonardo Meirelles e Leandro Meirelles, que se apresentam como donos da Labogen, a empresa do setor farmacêutico usada para fazer remessas ilegais para o exterior. Enquanto a Labogen era usada para enviar dinheiro para ilegalmente para fora, a Empreiteira Rigidez servia também para fazer pagamentos em dinheiro vivo no Brasil. A Rigidez apresenta em sua movimentação financeira diversos saques em espécie.


Empreiteiras citadas

- Mendes Júnior

- Grupo OAS

- Consórcio Ipojuca (Queiroz Galvão/Iesa)

- Consórcio URC (Engevix/Niplan/NM)

- Sanko Sider

Empresas controladas por Youssef

- MO Consultoria

- GFD Investimentos

- RCI Software

- Empreiteira Rigidez

- Marsans

Crimes sob investigação


Lavagem de dinheiro, crimes contra o sistema financeiro, organização criminosa, formação de quadrilha, evasão de divisas e ocultação de provas

Petrobras

Paulo Roberto Costa, ex-diretor da estatal, tinha "negócios" com Alberto Youssef.

Ricardo assegura US$ 23 milhões para investir no turísmo da Paraíba

ricardo conversando em palestra 
O governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição pela coligação ‘A Força do Trabalho’, revelou que vai utilizar parte dos recursos do Programa de Ação para o Desenvolvimento do Turismo no Estado da Paraíba (Prodetur-PB) para revitalizar a praia do Jacaré, em Cabedelo, visando, segundo ele, a manutenção de um dos principais produtos do turismo paraibano. O anúncio foi feito na noite desta terça-feira (16), durante debate promovido pelo trade turístico, em João Pessoa.
Durante o encontro com representantes de dez entidades que formam o trade turístico paraibano, Ricardo anunciou que recebeu da presidência do Senado um ofício informando que o financiamento de US$ 23 milhões solicitado pelo Governo do Estado aoBanco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para implementar o Prodetur foi aprovado e já pode ser autorizado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN).
Ricardo anunciou ainda outras propostas para o impulsionar o turismo paraibano, como a implantação, em João Pessoa, de um museu no casarão onde morou o ex-presidente Epitácio Pessoa, na Praça da Independência, e a construção da ponte ligando Cabedelo a Forte Velho, no Litoral Norte.
O governador aproveitou o encontro com trade também para apresentar números que demonstram o desenvolvimento sustentável do setor, como o aumento do fluxo de turistas de 23,85%, entre 2011 e 2014. “A taxa média de ocupação hoteleira na Paraíba, compreendida entre o período de janeiro de 2011 a julho de 2014, foi de 68,42%. Já o número de leitos saltou de 17,314 leitos, em 2010, para 26.347, em 2014, o que representa um crescimento de 52%”, destacou Ricardo.

Governo do Estado entrega nova Estação de Tratamento de Alhandra

4 
O Governo do Estado entregou, nesta quarta-feira (17), a nova Estação de Tratamento de Água (ETA) do município de Alhandra, que vai ofertar água tratada e de qualidade à população local pelos próximos 20 anos. A solenidade de descerramento da placa e apresentação da obra foi conduzida pelo presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga, e pelo prefeito do município, Marcelo Rodrigues.
São 3.930 famílias que têm ligação de água e serão beneficiadas com a ampliação da vazão para 50 litros de água por segundo. O sistema, que já estava obsoleto, foi substituído por outro mais moderno e eficiente. A ampliação contou com a implantação de uma ETA de fibra, uma estação elevatória e um reservatório apoiado com capacidade de 30 metros cúbicos. O investimento foi de cerca de R$ 1,1 milhão, com recursos próprios.
De acordo com o presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga, a localização geográfica de Alhandra coloca o município no mapa do desenvolvimento do Estado e, portanto, precisa de infraestrutura e qualidade de vida para receber o desenvolvimento que está por vir. “Pela importância que Alhandra possui no Litoral Sul da Paraíba e pela relevância que terá nos próximos anos com a chegada de novas empresas e indústrias, a exemplo do polo automotivo da Fiat na divisa com Pernambuco, a cidade já carecia há bastante tempo de um investimento dessa natureza. A cidade tinha água distribuída em quantidade insuficiente e qualidade duvidosa, já que, durante o período invernoso, a água atendia aos critérios bacteriológicos, mas deixava a desejar do ponto de vista de cor e turbidez. Agora entregamos uma ETA moderna para que a população de Alhandra possa beber uma água de qualidade”, destacou.
Deusdete ressaltou, ainda, que a nova ETA tem capacidade para tratar 50 litros por segundo, o que é suficiente para atender o crescimento da cidade nas próximas duas décadas. “Temos ainda a possibilidade futura de captar água do novo sistema adutor que leva água para João Pessoa, que é a Translitorânea, exatamente nessa vazão. Isso reforça ainda mais a garantia de água nas torneiras para a população de Alhandra”, explicou.
O prefeito de Alhandra, Marcelo Rodrigues, comentou que o Governo do Estado vem sanar, por meio da Cagepa, um problema antigo da população. “Estou muito feliz por essa ação do Governo do Estado, através da Cagepa, no nosso município. Esse era um anseio da população há muitos anos. Hoje temos uma estação de tratamento moderna que vai atender a população por mais 20 anos. Quase 90% do povo de Alhandra tinha água nas torneiras, mas sem condições de consumo. Agora podemos contar com água de primeira qualidade que pode ser usada não só nos serviços domésticos, como também para beber e cozinhar”, afirmou.
Além de representantes da Cagepa e autoridades locais, muitos moradores prestigiaram a solenidade, como a agricultora Luciene de Souza. Ela conta que mora em Alhandra há mais de 30 anos e só agora pode comemorar a conquista de um bem essencial, que é água limpa e tratada. “Aqui o abastecimento de água sempre foi um problema. Sofríamos com as faltas d’água e, quando ela chegava, tinha cor estranha e mau cheiro. Só usávamos para lavar roupa e limpar a casa. Mas, agora, estamos muito felizes com essa estação. Não tem alegria maior para uma dona de casa do que abrir a torneira e sair água pura, limpinha, que dá para beber sem medo”, disse.
Novas ETAs
O projeto total de ETAs com recursos próprios da Cagepa consta de 17 novas estações, das quais 10 já foram entregues à população dos municípios de Bom Jesus, Cachoeira dos Índios, Santana de Mangueira, Piancó, Emas, Triunfo, Igaracy, Coxixola, Nova Palmeira, além de Alhandra, que é a maior delas. Até janeiro de 2015, as cidades de Desterro, Água Branca, Riacho dos Cavalos, Aguiar, Nazarezinho, São José de Lagoa Tapada e Ibiara também serão contempladas com as obras. Ao todo, o investimento é de mais de R$ 5,9 milhões.
Parceria com a Funasa
Além destas 17 ETAs, outras 36 obras estão sendo viabilizadas por recursos do Governo do Estado, em parceria com o Governo Federal, por meio da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). O investimento é de R$ 12 milhões na implantação de mais 36 novas estações, em diversas cidades do Estado, que beneficiarão mais de 65 mil famílias paraibanas com água tratada em suas casas.

Fabiano Lucena volta a usar as redes sociais para elogiar gestão de Ricardo

fabiano lucena falando no palacio 
O ex-deputado e ex-secretário de estado Fabiano Lucena, sobrinho do senador Cícero Lucena (PSDB), voltou a usar suas redes sociais nesta quarta-feira (17), para elogiar a atitude do governador Ricardo Coutinho (PSB), em criar um decreto para a implantação do Parque Estadual Trilhas dos Cinco Rios. Fabiano que foi o idealizador do projeto, enalteceu o gestor paraibano ao destacar em seu texto “O justo reconhcimento” a Ricardo Coutinho.
Fabiano que já há algum tempo demostra ter um bom relacionamento com o governador Ricardo Coutinho, por diversas vezes já elogiou a atual gestão pela realização de várias obras e até programas de governo.
Confira abaixo o texto postado por Fabiano Lucena.
Um cidadão e um governante conversam e a cidade sai ganhando. O interesse pessoal é deixado de lado em favor do coletivo. Esse pra mim é o verdadeiro sentido da política.
Ontem, assinei como testemunha o decreto governamental que cria definitivamente o Parque Estadual Trilhas dos Cinco Rios #ParqueDasTrilhas
Ao governador @realrcoutinho o justo reconhecimento. Jamais irei me arrepender de ter contribuído com o ideal de uma João Pessoa sustentável.
FACE FABIANO LUCENA